top of page

Entrevista com o escritor Alex Andrade

Nascido no Rio de Janeiro, com mais de vinte anos de carreira, amante das artes e próximo de publicar o seu 13° livro, Alex Andrade afirma: "ainda tem muita água pela frente". Conheça um pouco da história desse ilustre escritor brasileiro.

Escritor Alex Andrade
Foto por: Lorena Mossa

Primeiros anos


A relação de Alex com a literatura começou muito cedo, quando ele ainda era criança. Em suas memórias mais remotas, estão as lembranças da época em que seus familiares mais próximos o incentivavam à leitura.


Sua mãe, Joana, tinha o hábito de comprar enciclopédias da Literatura Brasileira, de vendedores que batiam na porta de sua casa.


Por haver esse espaço onde a literatura era presente, Alex começou a escrever muito cedo.


Sempre foi fascinado pela literatura. Adorava ouvir histórias e, ainda na infância, leu muitos textos provenientes dos livros das coleções "Para gostar de ler" e "Vagalume".


Além disso, Alex Andrade tinha também o incentivo de uma prima, que sempre o motivou a escrever suas próprias redações.


Clarice Lispector foi uma de suas grandes descobertas na escola, assim como, Carlos Drummond de Andrade. Alex destaca:


Lembro do impacto de ler Clarice Lispector na escola em um dos contos belíssimos de sua obra "Macacos" que narra a história da macaquinha Lisette e traz de forma incrível a relação com a morte para as infâncias.
Teve muito Drummond e suas crônicas, lembro de "No restaurante". E por aí vem Rubem Braga, Lima Barreto, Ribeiro Couto, José J. Veiga, Osman Lins, Lygia Fagundes Telles, Dalton Trevisan, Autran Dourado...era uma infinidade de nomes que chega a ser injusto não citar todos.

Alex tinha o hábito de escrever suas histórias em um caderno de escola, onde ele criava seus próprios roteiros, com ilustrações, fotos de revistas, e até mesmo fazia as capas de suas obras.


Era quase um editor caseiro

Ele brinca.


Primeiros leitores


Seus primeiros leitores foram seus amigos e familiares. Sua dedicação era tão grande que até ficha catalográfica os livros feitos à mão tinham.


As pessoas liam e compartilhavam entre elas os textos. Era uma atividade muito divertida. No entanto, seguir carreira professional como escritor, ainda era um sonho muito distante para ele.


Era um desejo que Alex não sabia bem como realizar. Foi preciso muita dedicação para conseguir publicar suas histórias.


Mais tarde


Alex Andrade conta que, durante sua vida, além de escrever, também fez teatro e esteve envolvido no meio artístico fazendo muitas coisas. Mas nunca deixou de escrever.


Foi no ano de 2001 que ele conseguiu publicar o seu primeiro livro. Era uma antologia de contos denominada A Suspeita da Imperfeição, publicado pela editora Luziletras.


Ele explica:


Eram histórias que me diziam algo diferente, que expressavam o resultado do meu desejo de uma infância e juventude ligadas as artes. E foi assim que experimentei ver esse desejo se tornar realidade.

Hábitos de escrita


Alex Andrade não é do tipo de escritor que se obriga à escrita forçada, ele respeita seus limites e escreve quando lhe dá vontade. Além disso, tem grande apreço pelo silêncio:


Eu escrevo quando me bate vontade. Não tenho ritual, não escrevo em mesa, escrevo onde der. Antigamente eu escrevia sempre nas madrugadas, mas de uns tempos para cá, tenho mudado essa rotina e os horários vão variando. Eu gosto de escrever no silêncio.

Entretanto, apesar de não gostar de ser pressionado, Alex diz que se surpreendeu quando suas editoras propuseram que ele escrevesse um livro sob encomenda:


Eu recebi das minhas editoras, Patricia Capella e Tatiana Kely, uma missão: escrever um livro para crianças leitoras, ou seja, nem adultos, nem crianças pequenas; chegar no meio termo, entre 07 anos e 12 anos. Passei um mês debruçado na história e escrevi o livro! Logo eu que achava impossível corresponder uma encomenda!

Além de seu amor pela literatura, Alex Andrade também gosta muito de teatro, shows e viagens.


Obras do autor


  • A suspeita da imperfeição (Luziletras, 2001);

  • O pequeno Hamlet (Multifoco, 2010);

  • Longe dos olhos (Desfecho Romances, 2012);

  • Poema (Confraria do Vento, 2013);

  • A galinha malcriada (Parafernalia, 2013);

  • Amores, truques e outras versões (Confraria do Vento, 2014);

  • As horas (Penalux, 2016);

  • A história do menino (Penalux, 2017);

  • Antes que Deus me esqueça (Confraria do Vento, 2018);

  • A menina e a sapatilha e o menino e a chuteira (Quase Oito, 2019);

  • O Gigante (Quase Oito, 2021);

  • Para os que ficam (Confraria do Vento, 2022);

  • A menina que entrou na história (será lançado em novembro de 2022 pela editora Quase Oito).


Para novos autores


Alex Andrade acredita que ler é um dos pilares na formação de escritores. Ele também orienta sobre a importância de se conhecer histórias contemporâneas, tanto quanto as clássicas:


Leiam, leiam bastante! E não deixem de conhecer a literatura brasileira contemporânea, tem muita coisa boa no mercado! Mas não se esqueçam dos grandes escritores que deixaram um legado importantíssimo para as gerações futuras!

Durante a entrevista, nossa equipe perguntou a ele por que ele escreve?. Sua resposta foi clara e inspiradora:


Porque as histórias salvam o mundo. Sem arte, sem livros, sem sonhos, a vida não tem cor. E isso me fascina, fazer parte desse painel que tenta de alguma forma colorir os nossos sonhos.


Para os que ficam


Livro Para os que ficam, escrito pelo autor Alex Andrade

Esse foi o seu último livro publicado. Para os que ficam já foi lançado em São Paulo e no Rio de Janeiro e tem sido bem recebido pelo público


Segundo as palavras do autor:


Para os que ficam aborda a relação de uma filha que retorna a casa dos pais para cuidar da doença do pai, acometido por Alzheimer.
Dentro desse ambiente as memórias sugam a personagem e os leitores para um passado angustiante onde o autor aborda temas como: abusos, álcool, violência doméstica e loucura.

Alex Andrade também tem contos publicados em inglês, espanhol e chinês.


Conclusão


Alex Andrade tem uma carreira extensa como escritor. Escreve desde criança e já está publicando o seu 13º livro.


A Menina Que Entrou na História está em pré-venda pela editora Quase Oito.


Além de escritor, Alex Andrade é também arte-educador e apaixonado pelas artes. Já teve textos publicados em outros idiomas e acredita no poder que tem a literatura.


 

Fontes: Entrevista realizada em 03/09/2022.

 

Quer receber mais textos como esse direto no seu e-mail? Assine a nossa newsletter!


Quer colocar a sua marca ou livro nas nossas publicações? Mande um e-mail para contato@livrosparasempre.com


Até a próxima! ;)

Comments


bottom of page