top of page

Entrevista com Gabriel Leoni da Silva: 2º colocado no Festival de Poemas de Cerquilho

Gabriel Leoni da Silva ficou em 2ºlugar na categoria composição, no 33º Festival de Poemas de Cerquilho. Conheça a história do autor e inspire-se.

Na infância, Gabriel passava o intervalo das aulas na biblioteca, folheando livros e admirando as capas.


Com o passar do tempo, ele começou a se aventurar na escrita de algumas poesias, contos e romances.


Atualmente, a escrita é algo que lhe flui naturalmente. É como se um texto se formasse em seu inconsciente e, quando ele se dedica a escrever, a história ganha vida.


Recentemente uma de suas poesias ficou em 2º lugar na categoria composição, no 33º Festival de Poemas de Cerquilho.


Gabriel também faz parte de uma antologia, chamada Linhas Literárias, com a editora Vira-Tempo, na categoria de poesia, que será lançada em dezembro.


Leia a entrevista na íntegra com o autor

1- Gabriel, recentemente você conquistou o 2º Lugar na categoria composição, no 33º Festival de Poemas de Cerquilho. Como foi a experiência?


Primeiramente, quero agradecer a LPS, por esse convite tão especial, de poder falar um pouquinho sobre a minha história com a escrita. Conquistar o 2º lugar de compositor no festival de Cerquilho foi uma experiência única, indescritível.


Saber que um poema escrito, sem grandes pretensões, conseguiu despertar a atenção dos leitores é algo que incentiva a continuar escrevendo, e além disso, olhando de um modo crítico, submeter-se a avaliação de um júri técnico, permitiu avaliar se as coisas que escrevo, possuem de fato, alguma qualidade literária.


Resumindo, fiquei muito feliz com o prêmio, que sendo o primeiro, terá sempre um lugar especial no meu coração.


2- Vamos conversar um pouco sobre a sua história. Como foi o início da sua jornada como escritor?


Sempre gostei muito de leitura. Desde criança, me lembro que no intervalo, a biblioteca era de longe, meu lugar favorito. Passava muito tempo ali, folheando alguns livros, admirando as capas ilustradas.


Com o tempo, comecei a escrever algumas historinhas, desenhando alguns personagens e imaginando as desventuras que aconteciam com eles.


Adorava ler histórias fantásticas, me lembro de ficar encantado com o mundo de Harry Potter, com as investigações de Sherlock Holmes, as aventuras de Mogli e outros.


Cresci com essa paixão pela leitura e uma certa curiosidade pelos mais diversos assuntos, com isso, comecei a escrever algumas poesias, alguns contos, e iniciei diversos e inacabados romances.


Agora em 2023, passei a divulgar alguns escritos, através de antologias e na participação em alguns concursos.


3- Quais histórias você já escreveu ou publicou?


Eu participo atualmente de uma antologia, chamada Linhas Literárias, com a editora Vira-Tempo, na categoria de poesia, que será lançada agora em dezembro, e estou trabalhando em três projetos, que pretendo lançar como publicação solo, sendo o primeiro, uma coleção, já quase finalizada de poemas, o outro é voltado para contos, onde já tenho alguns prontos e outros em escopo, que preciso finalizar, e por último, um projeto mais longo, que demanda um pouco mais de tempo, que é um romance, que se passa em um universo de aventura fantástica, mas focado numa perspectiva mais humana.


4- Como é o seu processo criativo na escrita?


A escrita pra mim é algo que flui. Começa com umas ideias que brotam, e vão ganhando corpo, se desenhando, aí quando eu sento pra escrever, simplesmente as palavras saltam, de mim para a tela.


Muitas vezes, o texto final se apresenta com um aspecto de joia bruta, com alguns ajustes que precisam ser lapidados. Algumas frases que precisam ser recolocadas. Outras, geralmente no caso das poesias, saem prontas, acabadas.


Mas geralmente, comigo acontece assim, surgem algumas frases, como um novelo embolado, e vou puxando o fio e dali, a escrita vai se fazendo.

5- Qual o seu objetivo com as obras que você escreve?


As poesias que escrevo são bastante pessoais, tem muito do meu eu ali, das minhas aflições, dos meus questionamentos, e por isso, geralmente elas surgem com a ideia de tirar alguns sentimentos e jogá-los no papel.


Já os contos, e o romance também, tem um objetivo mais de entretenimento mesmo, escrevo histórias que eu gostaria de ler, cenários que muitas vezes imaginamos e que poderiam dar boas tramas em um livro, reflexões que eu gostaria de despertar, e a escrita, me permite dar vida a esses mundos que construo dentro de mim.


6- Você é assinante do Alerta Literário. Como tem sido a sua experiência com o Alerta?


Minha experiência com o alerta tem sido maravilhosa. Soube do concurso de poemas de Cerquilho através da newsletter da LPS, que me informou, mesmo antes de eu ter feito qualquer tipo de assinatura.


Agora com o alerta, tudo fica ainda mais fácil, pois os editais são detalhados e apresentados com as informações mais importantes, como as datas de abertura, prazo de envio, formatação e outros.


Você poupa o tempo, que precisaria dedicar para garimpar boas oportunidades, e pode se dedicar só em escrever, sabendo que tem alguém que te avisa sempre que um novo edital surgir. Pra mim, hoje, é uma ferramenta indispensável, por me proporcionar essa tranquilidade.


7- Considerações finais


Por fim, gostaria apenas de agradecer novamente o espaço que a LPS dá aos escritores, de falar um pouco sobre o seu trabalho, e também pelo apoio que tenho recebido da equipe. Muito atenciosos e disponíveis.


Parabéns pelo trabalho que vocês fazem, por permitirem que a cultura continue prosperando e incentivando o surgimento de novos escritores. Fica aqui, meu muito obrigado.


Assista a entrevista na íntegra clicando aqui.


Saiba mais sobre o autor em @gabrieleonis.

 

Entrevista realizada entre 25/10/23 e 27/10/23*

 

Publicidade: fique por dentro das melhores oportunidades do mundo para autores. Clique aqui para saber mais!

Comentarios


bottom of page