top of page

Entrevista com Paulo Pera, vencedor do Prêmio International Latino Book Awards

Paulo Pera foi o vencedor do Prêmio International Latino Book Awards, na categoria Melhor Ficção em Português. Conheça um pouco de sua história e veja a importância de participar de prêmios literários.

Paulo Pera teve suas primeiras tentativas de escrever um romance na adolescência. Mas apesar de começar várias histórias, todas acabaram travadas em alguma parte e deixadas de lado.


Foi no ano de 2020 que Paulo decidiu terminar as histórias que estavam abandonadas.


Depois de escrever cinco romances e um livro de contos, ele passou a planejar o lançamento dessas obras.


O primeiro livro que ele decidiu lançar foi o livro de contos "Amigos Têm Dez Contos". Depois da publicação, ele ficou sabendo, por meio do Alerta Literário, que estava aberto um prêmio internacional para obras já publicadas.


Foi assim que Paulo Pera se tornou o vencedor do Prêmio International Latino Book Awards, na categoria Melhor Ficção em Português.


O seu próximo livro a ser publicado é o romance "Mesmo se a Tempestade Chegar", que será lançado no dia 25 de novembro.


Leia a entrevista na íntegra com o autor



1- Paulo, você foi vencedor do Prêmio International Latino Book Awards, na categoria Melhor Ficção em Português. Como foi a experiência?


Participar de um evento internacional foi um pouco mais emocionante que o comum.


Algumas semanas antes da cerimônia que dava o resultado do prêmio, houve uma reunião online com todos os finalistas, na qual cada um falava rapidamente sobre seu livro e onde morava.


Foi muito empolgante conversar com pessoas de várias partes do mundo sobre um livro meu, e também conhecer um pouco sobre o livro de cada um deles.


Não sei por qual motivo, mas desde que havia recebido a notícia de que meu livro era um dos finalistas, eu sentia que já tinha ganhado.


Talvez a sensação de ser um dos selecionados para a final já me passou a impressão de uma vitória, e por isso quando vi que tinha recebido a premiação em primeiro lugar, não me empolguei tanto quanto antes.


Porém, aos poucos a ficha foi caindo e fui percebendo o quão importante e desafiador foi ter alcançado esse prêmio.


2- Vamos conversar um pouco sobre a sua história. Me conta um pouco sobre o início da sua jornada como escritor...


Eu tentava escrever um romance desde a adolescência, mas sempre travava em alguma parte.


Foi em 2020, pouco antes de começar o isolamento social da pandemia de Covid que decidi dar fim às histórias que havia começado e nunca terminado.


Após ler o livro Sobre a Escrita do Stephen King, entendi que só precisava fazer o óbvio: sentar na cadeira e digitar, pois a história continuaria saindo da minha cabeça por conta.


Desde então, e com uma leve ajuda para não sair de casa devido ao isolamento social, consegui escrever cinco romances e um livro de contos.


Então só precisei iniciar um plano de lançamento para eles, e o "Amigos Têm Dez Contos" foi o primeiro da lista.


Dia 25/11 lanço meu primeiro romance, "Mesmo se a Tempestade Chegar", que já está em pré-venda no site da Amazon e que no evento de lançamento terá distribuição gratuita de exemplares patrocinados pela Fundação Cultural de Curitiba, que apoiou o projeto via edital.


3- Quais histórias você já escreveu ou publicou?


Além do Amigos Têm Dez Contos e do Mesmo se a Tempestade Chegar que será lançado agora em novembro, também já publiquei contos em nove antologias impressas e mais alguns contos em publicações online.


Também escrevi uma fanfic bem legal baseada no seriado Chaves, com uma temática steampunk que está disponível tanto em sites de fanfics como no Facebook.


Só procurar por Chaves Revolution e vão poder encontrar essa reviravolta que fiz com a vila do Sr Barriga.


4- Como funciona o seu processo criativo na escrita?


Primeiro eu faço um grande esboço do início, meio e fim de uma história. Sempre sei onde quero chegar.


Depois adiciono elementos importantes e pontos de virada na trama. E por fim sento e inicio o capítulo um, colocando uma meta diária de escrita.


Essa foi a dica principal que tirei do livro Sobre a Escrita do King: não importa se não há nenhuma vontade ou ideia na sua cabeça. Sente e escreva mil palavras todo dia, elas virão naturalmente e se encaixarão na história.


5- Qual o seu objetivo com as obras que você escreve?


Meu desejo é atingir cada vez mais pessoas com as minhas histórias, para que assim eu possa escrever ainda mais.


Sempre gostei de contar histórias, seja através da música, do audiovisual, do teatro... Agora é a vez de contar pela literatura e estou muito empolgado para dar continuidade nesse trabalho.


É o que me estimula a escrever cada vez melhor e cada vez mais voltado ao público que me lê.


6- Você é assinante do Alerta Literário. Como tem sido a sua experiência com o Alerta?


Eu já participava de outros grupos ou newsletters que compartilhavam editais de concursos literários, mas o Alerta Literário me mostrou um capricho especial, pois além de ser muito bem diagramado e com uma linguagem que me faz sentir acolhido e confiante a participar dos concursos, ele sempre traz muitos editais que não encontrava nos outros.


Não sei em que outro lugar eu poderia encontrar a inscrição para o International Latino Book Awards, então devo boa parte desse prêmio ao AL.


Também fui um dos selecionados para o pitching editorial do Rio2C em abril desse ano graças à divulgação que encontrei aqui no AL.


Então acredito ser de extrema importância para autores que estão procurando se promover e dividir com o mundo o trabalho tão árduo que é ficar escrevendo, revisando e se preocupando com esse filho diferenciado que temos.


7- Considerações finais.


Além de contar histórias, eu gosto muito de ver e ouvir o que outras pessoas têm para contar.


Para mim, qualquer incentivo que ajude autores a dar continuidade em seus projetos é muito válido, e o AL é muito bom nisso.


Se eu puder ajudar com um estímulo também, gostaria de dizer a todos os escritores e futuros escritores que todos nós temos muito material para distribuir.


Só precisamos externar isso é uma oportunidade para divulgar. E as oportunidades não têm faltado, só precisamos confiar no nosso material e ter coragem de colocá-lo à disposição dos outros.


Não tenham medo e não se sabotem. Um abraço e muito sucesso a todos!


Assista a entrevista na íntegra clicando aqui. Saiba mais sobre o autor em @opaulopera Entrevista realizada entre 02/11/23 e 04/11/23*

 

Publicidade: fique por dentro das melhores oportunidades do mundo para autores. Clique aqui para saber mais!

 


コメント


bottom of page